• Gabriela Evangelista

ESG: um caminho sem volta

A pequena sigla em inglês que traz as iniciais das palavras Enviroment, Social & Governance está tendo o poder de acelerar as transformações que há anos estamos procurando, como se fosse uma “varinha de condão”.


As palavras se referem a práticas sobre sustentabilidade, gestão de pessoas e adequação às normas e legalidade. Mas esses são conceitos que estamos trabalhando há muito então, por que somente agora isso realmente veio à tona com uma força extraordinária?


Para responder, talvez seja necessário remontarmos à história da própria humanidade, onde a ciência da economia e as dinâmicas dos mercados foram as grandes responsáveis pelas mudanças mais profundas da civilização: desde a descoberta de novos territórios e formação do sistema de colônias até a Revolução 4.0 que tem a tecnologia como pilar transformador. Agora não foi diferente: temos uma motivação de mercado por trás desse “boom” ESG. E, com toda certeza, legítimo!


ESG diz respeito a fundos de investimentos especialmente destinados para empresas que efetivamente puderem comprovar, através de relatórios transparentes, suas boas práticas de atuação nas três áreas citadas. Na prática, os investidores agora poderão optar por diversificar suas carteiras e contribuir para um novo mundo, escolhendo “a dedo” onde colocarão seu dinheiro para render.


Ao adotar práticas ESG, as empresas definitivamente estão construindo a nova economia de que tanto falamos aqui na Escola Humana. Porque antes de mais nada, o que vem é a sensibilidade e a disposição: sensibilidade de olhar para o meio ambiente e entender qual a relação que o meu negócio tem com ele, como a empresa se encaixa, como consigo usar os recursos naturais de maneira mais inteligente e responsável, ou de que maneira minha atividade impacta nas mudanças climáticas e qual é o meu potencial para transformar uma fraqueza exposta diante do aquecimento global, numa oportunidade de negócio. E a sensibilidade de entender o capital humano como maior ativo, protagonista, cocriador, parceiro, adotando práticas humanizadas fundamentadas no respeito, na integralidade, na diversidade e na inclusão. E ainda, a sensibilidade de combater a corrupção dentro das organizações e submeter a atuação estritamente dentro do quadro regido pelas normas e legislação vigentes no local em que desempenho minhas funções.


Esse tripé é válido, legítimo, transformador e visionário por si só. E agora, ganha um componente a mais: empresas que adotarem de forma verdadeira e profunda esses posicionamentos serão as primeiras a serem procuradas por investidores. Os mercados já estão borbulhando: a Europa saiu na frente com a exigência de relatórios transparentes ESG para todo o capital que for entrar por lá.


É um caminho sem volta! E você deve estar se perguntando: como posso iniciar esse caminho? Por onde começo? O que exatamente preciso modificar? Mesmo tendo um pequeno negócio poderei adotar essas práticas? Quais as vantagens de iniciar essa jornada? Para responder a essas e outras tantas perguntas que devem estar povoando a sua cabeça, escrevemos mais um e-book que você pode baixar gratuitamente clicando aqui. É o ebook “ESG – Práticas para um futuro possível”.


Depois de ler, entre em contato com a gente, conte-nos suas impressões e mande suas dúvidas. Nossa equipe terá prazer em guia-lo por esse caminho do futuro, para nunca mais voltar!


Gabriela Evangelista


Publicitária, especialista em Cultura e Desenvolvimento Organizacional, Diretora e Designer Instrucional na Escola Humana de Vida e Negócios.