• Iraci Saviani

Arteterapia nas empresas?

Atualizado: 12 de mai.

Arteterapia é um mix de Arte e de Terapia que muito pode colaborar para com as empresas. Em que sentido?

Vamos entender aqui de que Arte nos referimos e de que Terapia.


A Arte normalmente é conhecida como decoração, designer, entretenimento, mas ela vai muito além dessas produções, dessas matérias, porque tem um processo invisível que atua em nossos sentimentos, em nossas elaborações mentais para então se mostrar como produção, numa composição ou numa transformação.

Quando vivenciamos a Arte, seja ela visual, musical, escrita ou corporal (teatro e dança), temos uma experiência que movimenta todas as nossas sensações, como porta de entrada para de fato sentirmos com todo nosso corpo, todos nossos sentidos.

Sentidos que sensibilizados nos fazem sentirmos que estamos vivos, atentos a tudo que nos rodeia.


Vamos a um exemplo: se pegarmos um punhado de argila, temos ali elementos ricos da natureza, mas se “conversarmos” com a argila e nela colocarmos nossas mãos para elaborar algo que sentimos ou percebemos, toda aquela matéria vai se transformando e teremos criado uma Escultura.

Essa transformação da matéria em contado com nossa energia que foi expressa na experimentação nos faz criar, e como criadores também saímos transformados dessa experiência. E quando paramos para refletir o que foi que surgiu de novo em nós ou o que se transformou, já entramos no campo da Filosofia, da Psicologia, e passamos a nos perceber melhor, nos conhecer mais e aproveitar de todos os potenciais latentes que muitas vezes são desperdiçados por falta de contato consigo mesmo e valorização das coisas que fazemos com tanta facilidade, que nem percebemos o suficiente para valorizarmos.


A Arteterapia favorece às empresas terem como resultado o que é experimentado e exercitado enquanto se faz Arte num atelier, seja individual ou em grupo.

A Arteterapia vivenciada com diferentes materiais de arte nos proporciona experiências amplas e profundas para sabermos de nossas potencialidades, assim como identificar nossas fragilidades e transformar nosso “olhar” e o modo de agir diferente perante situações não compreendidas anteriormente.

Imagine as pessoas numa empresa, trabalhando em conjunto, se integrando para formalizar um trabalho, com toda essa percepção mais ampliada e conseguindo “conversar” melhor consigo mesmo e interagindo melhor no grupo! Um grupo de trabalho com clareza de propósito, em que seus integrantes conseguem verbalizar e expressar seus desconfortos e chegar a um senso comum, mesmo discordando. Pessoas que se apropriam de seu estilo pessoal e sabem se comunicar e compor com respeito ao estilo do outro, somando todos esses potenciais reafirmados, em prol da composição na empresa. Teremos uma empresa formada de seres inteiros! E desta forma mais produtivos e mais criativos.


O Atelier Terapêutico é esse espaço onde as vivências com Arte estimulam o participante a expressar seus sentimentos, refletir seus pensamentos e concretizar em atitude, passando do fazer em arte para o transformar o seu cotidiano com um novo olhar, em sua vida pessoal e profissional. É um espaço de viagem para dentro de si, de um atuar na vida reforçando o estilo pessoal de ser, trazendo sentido ao viver e uma produção criativa e ativa.


Essa conversa se dá a partir do que surge mais forte no momento, verbalizado e expresso numa produção pessoal, onde a arte propicia uma experiência de expressão e comunicação, mesmo aos que nunca tiveram contato com os materiais de arte, seja desenho, pintura, colagem, escultura, etc.


Nessa caminhada a natureza humana é resgatada e potencializada em valores que emergem desse Ser Humano.



Iraci Saviani

Professora da Escola Humana de Vida e Negócios, Mestre em Artes Visuais, Arteterapeuta, professora em Atelier Terapêutico, História da Arte e Criatividade no curso de Especialização em Arteterapia no Instituto Sedes Sapientiae.

Consultora, pesquisadora e palestrante em Criatividade - desenvolvimento de projetos e do processo criativo para grupos privados, empresas e órgãos públicos.

Responsável pelo nosso projeto “Oficinas de Arte como processo de saúde” dentro das corporações.