• Gabriela Evangelista

Empatia: componente básico para a liderança

“Empatia não é conectar-se a uma experiência. Empatia é conectar-se às emoções que sustentam uma experiência” (Brené Brown)

Se há algo sobre liderança que é inquestionável é o fato de que liderar é relacionar-se.


Quando falamos de Liderança Evolutiva estamos falando de líderes que, mais do que engajar pessoas em um determinado objetivo mobilizando-as a conquistar resultados, se concentram também em criar vínculos e em enxergar o ponto de vista do outro como verdade, mesmo sendo diferente do seu”


Sua autoridade é concedida e respeitada pela influência positiva que estabelece sobre os que estão a sua volta. Ao mesmo tempo que ele aprende, ele ensina e constrói visões comuns.


Líderes evolutivos não julgam! Eles incluem, respeitam e valorizam a diversidade, a individualidade, a colaboração porque somente dessa maneira consegue ter a visão exata do que seus liderados realmente precisam e como pode atender a estas necessidades.


Este novo tipo de líder se mantém sempre curioso, porque isso lhe permite permanecer aberto e aprender com o outro, derrubando o conceito de que só ele sabe todas as respostas e de que pode ajudar o outro com elas.


Líderes evolutivos aprendem a identificar e a falar das suas emoções, porque sabe que somente reconhecendo os sentimentos dentro dele poderá se conectar com os dos outros.


Em outras palavras, além de saber exercer a empatia, o líder evolutivo sabe como servir para alcançar os resultados esperados.


Quer saber como exercer a liderança evolutiva? Veja o nosso curso de Introdução à Liderança Evolutiva.